Food Service

Notícia

Sebrae-SP paga cursos para quem é MEI

Empreendedores poderão escolher entre mais de 160 cursos rápidos de capacitação

10/08/2016

O Sebrae-SP lançou hoje o Super MEI, programa de capacitação que vai oferecer cursos gratuitos para quem é microempreendedor individual (MEI). O programa terá mais de 160 cursos em 18 diferentes segmentos, como beleza, alimentação e construção civil, oferecidos pelas unidades do Centro Paula Souza, órgão do governo estadual responsável pelas Fatecs e Etecs, e pelo Senac. As aulas serão preferencialmente no período noturno, para não atrapalhar o dia a dia do MEI. Se fossem pagos pelo empreendedor, os cursos custariam de R$ 300 a R$ 1 mil.

Para ter acesso ao programa, é preciso seguir quatro passos. O primeiro é buscar a formalização para quem ainda não está regularizado. Em seguida, o empreendedor fará cursos de gestão com duração de oito horas para aprender temas como controle financeiro e vendas. O terceiro passo é buscar a formação técnica das instituições parceiras, com cursos de 20 a 50 horas. Por fim, o MEI oferecer seus produtos e serviços em uma plataforma online. Os cursos vão oferecer certificados de conclusão.

Na prática, o MEI poderá fazer um curso de sua área de interesse e, ao mesmo tempo, receber orientações do Sebrae-SP sobre gestão. Um profissional da área de beleza pode fazer um curso aprendendo novas técnicas e tendências e se capacitar para administrar melhor as finanças. Serão disponibilizadas 50 mil vagas para MEIs nos próximos 12 meses. Atualmente, o estado de São Paulo tem 1,6 milhão de microempreendedores individuais. O Sebrae-SP vai investir R$ 25 milhões no projeto. 

As inscrições para o Super MEI poderão ser realizadas pelo site supermei.sebraesp.com.br, pela Central de Atendimento 0800 570 0800 e nos Escritórios Regionais do Sebrae-SP. O empreendedor deve escolher sua área de interesse e aguardar a convocação do Sebrae-SP. Alguns cursos, como fotografia, exigem conhecimentos prévios. Após finalizar uma capacitação, o empreendedor deve aguardar seis meses para se inscrever em outro tema.

Fonte: PEGN

Deixe seu comentário