Food Service

Notícia

Negócios misturam mercado de bikes com alimentação

Aro 27 e Bike Café oferecem comida de qualidade e serviços para os ciclistas

04/09/2014

Aro 27, no bairro de Pinheiros, em São Paulo

Não é só de pedalar que vivem os ciclistas paulistanos: depois de um passeio, eles precisam de um bom banho e alimentação que sustente o tanto de exercício. Dois empreendedores de São Paulo resolveram atender essas necessidades abrindo lugares que oferecem refeições e serviços para os amantes de bikes.



A Aro 27 surgiu em 2013, depois que o biólogo Fabio Samori, 40 anos, voltou de uma temporada na Europa, querendo de alguma forma trabalhar na difusão do uso de bicicletas em São Paulo. Ele passou cerca de três anos maturando a ideia e fazendo pesquisas que o levaram a identificar o mercado de bike cafés.


Com a ajuda de um investidor, ele gastou R$ 300 mil para montar a Aro 27, no bairro de Pinheiros. “A escolha do local levou em consideração diversos aspectos: estar perto de uma estação de trem, de metrô e um terminal de ônibus; é rodeado por muitos pontos comerciais e tem uma topografia quase toda plana, o que facilita a chegada”, diz Samori.

 

O principal serviço da Aro 27 é o “park and shower”: ao usá-lo, o ciclista estaciona sua bike e usa o vestiário para tomar banho e se preparar para o trabalho, por exemplo. Enquanto isso, sua bike fica protegida, segurada e vigiada por um sistema de câmeras. A loja ainda conta com uma cozinha que serve cafés especiais e refeições – no almoço elas vêm em combos que incluem entrada, prato principal e sobremesa ou café.



Por último, a empresa de Samori oferece uma oficina para consertar qualquer tipo de bike e uma loja com produtos e bicicletas para serem usados em ambientes urbanos. Com um faturamento de R$ 50 mil por mês, Samori afirma que ainda não pensa em abrir uma nova unidade neste ano. “Tivemos bastante procura por pessoas interessadas em franquias, mas ainda queremos consolidar o negócio e entender ainda mais do mercado”, afirma. A ideia é começar a expandir com novas lojas no próximo ano e franquias em 2016.

 


Café e bikes para todos


Camila Nakatsui, 34 anos, também resolveu apostar em bikes.Formada em Ecoturismo e Esportes de Aventura no Canadá, ela acabou se especializando na área de bicicletas de uma forma natural, já que sempre amou pedalar. “A profissão me trouxe a oportunidade de viajar bastante pelo mundo e me ‘obrigou’ a frequentar muitos lugares à procura de um bom café. Quando a oportunidade surgiu para montar esse negócio de loja e cafeteria, foi uma decisão fácil”, diz a empreendedora.



Em 2012 ela abriu o Bike Café, que oferece venda e manutenção de bicicletas, lavagem, montagem e acessórios. Já a parte da alimentação é turbinada com cafés especiais, pão de queijo e marmitinhas gourmet.



Apesar do atual sucesso, Camila enfrentou um desafio no começo: o medo dos clientes entrarem na loja. “Como não temos uma porta de acesso direto da rua, você tem que entrar na loja de bikes e passar por ela para entrar na cafeteria”, diz. “Por isso algumas pessoas se sentiam intimidadas achando que ele era de uso exclusivo para clientes da loja. Tivemos que mudar a sinalização e fazer muito o trabalho de boca a boca para deixar claro que a cafeteria era para todos.”



Para o futuro, Camila espera ampliar o cardápio e aumentar seu faturamento em 15%. Ela também quer voltar a oferecer passeios de mountain bike supervisionados.

 

Deixe seu comentário