Food Service

Notícia

Índice de preços da Ceagesp sobe 4,75 por cento em novembro

Nos 11 meses do ano o indicador acumula alta de 10,65%

05/12/2014

O Índice de preços da Ceagesp registrou alta de 4,75% em novembro, com avanço de preços em todos os setores. Nos 11 meses do ano o indicador acumula alta de 10,65% e, em 12 meses, de 12,01%. "Além da estiagem e da escassez de água que vinham prejudicando o abastecimento e a produção agrícola em praticamente toda a região Sudeste, iniciou-se o período de chuvas e altas temperaturas, fatores climáticos extremamente prejudiciais para a produção agrícola, notadamente para as hortaliças mais sensíveis", disse a Ceagesp em nota. Segundo a empresa, com a demanda aquecida em dezembro, a expectativa é de mais elevações, principalmente no setor frutas.

 

O setor de frutas subiu 3,85%, puxado por limão (54%), abacate (37,5%), pera estrangeira william's (26,6%), laranja lima (25,2%) e goiaba vermelha (23,5%). As principais quedas foram do kiwi estrangeiro (-22,8%), mamão papaya (-13,95), figo (-12%) e uva niagara (-7,8%). O setor de legumes registrou elevação de 5,92%. As principais altas foram da ervilha torta (87,4%), pimentão amarelo (57,5%), berinjela japonesa (31,5%), pimentão vermelho (21%), e mandioquinha (18,1%). As principais quedas foram do maxixe (-27,9%), berinjela (-18%), pepino japonês (-10,4%) e pimenta Cambuci (-10,8%).

 

O setor de verduras subiu 12,59%, puxado pelo coentro (68,1%), escarola (44,2%), almeirão (37,9%), nabo (32,8%), agrião (32,2%), couve-flor (29,5%), acelga (19,7%) e alface crespa (15,9%). A única queda do setor foi do milho verde (-9,7%). O setor de diversos subiu 12,26%. As principais altas foram da batata lisa (62,7%), batata comum (55,9%), cebola nacional (10,4%), e amendoim(9,65). As principais quedas foram do milho de pipoca (-12,5%) e canjica (-7,4%).

 

O setor de pescados registrou alta de 2,23% em novembro, puxado pela anchova (17,2%), espada (17,3%), cação (14,8%), polvo (13,3%), e camarão ferro (11,9%). As principais quedas foram do robalo (-12,1%), cascote (-5,1%), pescada tortinha (-4,95) e abrótea (-3,1%).

 

Deixe seu comentário