Food Service

Notícia

Freio no delivery? Rappi demite 6% dos funcionários na América Latina

Startup colombiana de delivery afirma que os cortes se dão para “investir no seu time de tecnologia e na experiência do usuário

13/01/2020

A Rappi, startup colombiana conhecida por entregar quase tudo, anunciou nesta semana cortes no seu quadro de funcionários. Na América Latina, 6% dos funcionários serão demitidos. De acordo com estimativas do site americano Axios sobre dados do Brazil Journal, seriam mais de 300 funcionários dispensados. Em comunicado, o aplicativo de delivery afirma que a decisão tem como objetivo “investir no seu time de tecnologia e na experiência do usuário”. Assim, algumas áreas serão reduzidas e outras serão ampliadas — mas os números absolutos indicam mais cortes do que expansões.

 

Segundo a startup colombiana, as demissões não afetam os planos ambiciosos de crescimento, o lançamento de novos produtos e nem a contratação de áreas essenciais para bater as metas de 2020. O Brasil segue “um dos mercados mais importantes na América Latina” para a Rappi. O negócio também atua em países como Argentina, Colômbia, México e Peru. As demissões ocorrem em meio a notícias de negócios encerrando suas operações no Brasil (como o aplicativo de mobilidade urbana Lime e a rede de alimentação Wendy’s) e a cortes anunciados em outras startups que assim como o Rappi receberam investimentos do conglomerado japonês de telecomunicações SoftBank.

 

A startup americana de robôs que fazem pizzas Zume teria cortado 80% da equipe, enquanto a plataforma de hospedagem Oyo estaria demitindo milhares de funcionários na Índia e na China. O SoftBank, por fazer parte do conselho da Rappi, está envolvido na decisão de cortar 6% da força de trabalho da startup colombiana na América Latina. Mas a decisão final sobre demissões foi tomada pela liderança da startup, segunda a própria Rappi.

 

Veja o comunicado da Rappi na íntegra:

Em 2020, a Rappi decidiu investir no seu time de tecnologia e na experiência do usuário. Com o objetivo de alcançar sua visão, a empresa optou por reduzir algumas áreas e ampliar outras para atingir seus planos e aprimorar cada vez mais a experiência dos seus usuários. No total, o número de pessoas impactadas pela decisão representa 6% dos colaboradores de toda a América Latina. Essa decisão não afeta nossos planos de crescimento, inclusive estamos contratando um grande número de funcionários para as áreas foco da Rappi para 2020.

 

O Softbank é um dos nossos investidores mais importantes e eles estão envolvidos na decisão como parte do nosso conselho. No entanto, essa decisão foi feita pelo nosso time interno de líderes como parte do nosso plano para atingir a nossa meta de crescimento como empresa e entregar novos produtos em 2020. O Brasil é um de nossos mercados mais importantes na América Latina e os nossos planos para o País serão um divisor de águas para o setor de aplicativos, não apenas no Brasil, mas em toda a América Latina. Temos planos ambiciosos para a empresa no Brasil e estamos otimistas com os planos de negócio da empresa para 2020.


Fonte: Pequenas Empresas, Grandes Negócios

Deixe seu comentário