Food Service

Notícia

Uma doce arte

Diego Lozano transforma ingredientes básicos, como o chocolate, em obras de arte

08/09/2014

Mestre na arte de fazer doces, Diego Lozano se encantou cedo pelo açúcar. “Aos 13 anos fiz meu primeiro bolo com minha avó e, mesmo trocando o açúcar por sal, me apaixonei pela confeitaria”, conta.
Essa paixão, somada ao conhecimento, adquirido em boa parte de forma autodidática, e talento nato, resultou em um trabalho que se destaca na confeitaria brasileira. Lozano transforma ingredientes básicos, como açúcar e chocolate, em grandes obras de arte. “Para trabalhar com confeitaria precisa ter um conhecimento artístico. A confeitaria chega num patamar que é 100% artística”.

 


Autor de esculturas que impressionam pelas dimensões e perfeição, o chef pretende ainda desenvolver, juntamente com uma empresa de chocolate, o maior ovo de páscoa do mundo, projeto ainda não viabilizado porque demanda estrutura, equipe, patrocínio e tempo. Para fazer o ovo que teria mais de 13 metros de altura e sete toneladas, e bater o recorde de 11 metros, precisaria se dedicar por um período de três a quatro meses.

 


Mas o confeiteiro, considerado o maior chocolateiro do Brasil, já concretizou um de seus sonhos: criou a primeira escola voltada exclusivamente à alta confeitaria.  Inaugurada há dois anos, a Escola de Confeitaria Diego Lozano tem o objetivo é dividir conhecimentos e mostrar ao mundo que o Brasil também sabe fazer alta confeitaria.

 


“Era autodidata, pois não tinha dinheiro para fazer cursos, e quando passei a ter condições financeiras, não tinha mais tempo. E quem sabia não queria passar informações. Sonhava, então,  em montar uma escola que repassasse o conhecimento que adquiri durante minha carreira. Não tem como fugir das técnicas europeias, mas utilizo ingredientes brasileiros. A escola vai muito além do tradicional”, explica.

 


Outro desejo é, futuramente, ter um espaço para expor suas obras, projeto que ainda não foi desenvolvido no Brasil, algo semelhante ao Museu de Chocolate em Paris, na França.
Diego Lozano faz muitos trabalhos por encomenda, mas, como todo artista, o que mais gosta é a oportunidade de criação livre, de obras que tem algum significado especial. “Toda escultura é um xodó, que representa uma fase da vida, resultado de um momento de reflexão. Os maiores momentos de criação acontecem em momentos de introspecção, de alegria ou tristeza”. 

 

O maior chocolateiro do Brasil

Detentor de um currículo invejável, o chef, nascido em Santo André, em São Paulo, se formou em Técnico em Processamento de Alimentos pelo Senai-SP e passou por diversas cozinhas renomadas, tanto nacionais quanto internacionais. Já foi chef pâtissier e chocolatier da Chocolate World e trabalhou na Marc Ducobu Pâtisserie, ambas na Bélgica. No Brasil, comandou a pâtisserie do D.O.M Restaurante, do chef Alex Atala.
Todas as experiências, conhecimentos e diferenciais renderam a Diego Lozano diversas premiações conceituadas, como os prêmios Top Tec, Brazilian Chocolate Masters 2007, Ms Trophy’s de melhor escultura em chocolate, Chef Confeiteiro do Ano 2013 pela revista Panificação Brasileira, além de indicação ao prêmio Chef Pâtissier (2010 e 2012), pela revista Prazeres da Mesa.

 


Em seu curso Master em Confeitaria, há um módulo de “Escultura de açúcar e chocolate”, mas, em breve, o empresário pretende abrir uma turma para abordar somente este tema. “No módulo, os alunos apenas tem formação, técnica e reproduzem das minhas obras. Neste novo curso eles terão a oportunidade de criar suas próprias artes”.
Os cursos que a escola oferece atualmente são: Master e SuperIntensivo em Confeitaria, Macarons, Doces Brasileiros Revisitados, Entremets Diet, Naked Cake, Brigadeiro Gourmet, Personagens de Chocolate, e oficinas de chocolate, Entremets, Doces de Vitrine, Doces Finos para Casamento e Tortas.

 


 

Casa de chocolate

 

O chef construiu uma casa de chocolate em tamanho real, que foi apresentada no Village Mall, no Rio de Janeiro, neste ano, a convite de uma empresa de chocolate, para a qual também produziu, em 2013, uma exposição com vinte esculturas de chocolate. A casa, que demandou uma tonelada de chocolate, chama atenção pelos mínimos detalhes e perfeição de cada objeto. “Esses trabalhos exigem uma dedicação total e toda uma equipe envolvida. Fizemos o planejamento junto a arquitetos e engenheiros que ajudaram a realizá-lo”.

 

Casa de chocolate Diego Lozano - Food Magazine

Casa de chocolate Diego Lozano - Food Magazine

Casa de chocolate Diego Lozano - Food Magazine

 

 

Réplica de Ferreira Gullar

 

Toda esculpida a mão, sem a utilização de moldes ou similares, a réplica do poeta Ferreira Gullar, feita em 2007, exigiu uma pesquisa intensa, que incluiu conversas com o próprio poeta. A obra, em tamanho real, demandou 200kgs de chocolate e foi apresentada durante o evento que comemorou 30 anos de seu poema mais famoso (Poema Sujo), no Centro Cultural da Justiça Federal. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

Deixe seu comentário