Food Service

Notícia

Restaurantes carregam celular de clientes

Dispositivo da Carrega+ é disponibilizado ao cliente em restaurantes e não requer tomada próxima

10/06/2015

Você chega a um restaurante e percebe que a bateria do celular está acabando. Precisa, então, dedicar-se à tarefa de encontrar uma tomada para pôr o aparelho para carregar. Chato, né? É atendendo esse público, e tornando a vida dele mais simples e cômoda, que a Carrega+, uma startup fundada em 2013 em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo, ganha dinheiro.

 

A empresa possui dispositivos que permitem carregar o celular longe da tomada. Hoje, 55 restaurantes da capital paulista oferecem o benefício aos seus clientes e há quase mil equipamentos em operação no mercado. A meta é chegar a 830 estabelecimentos e 10,5 mil aparelhos em operação até o fim do ano.

 

Os restaurantes são o principal cliente da Carrega+. Junior Valverde, sócio-fundador da startup junto com Carlo Paschoal, informa que 75% do faturamento vem desse segmento. Mas nos planos da empresa está ampliar o mercado, com novos clientes do setor e a exploração de novos segmentos. “O grande interesse da Carrega+ é o fortalecimento das operações B2B [business-to-business], seja em restaurantes, eventos, feiras, empresas”, afirma Valverde. Os novos segmentos devem representar 19% do crescimento da empresa em 2015.

 

No mercado B2B, os equipamentos da Carrega+ são alugados pelo cliente a partir de R$ 29,90 por mês. A empresa atua no mercado B2C (business-to-consumer) também, mas nesse caso o dispositivo é vendido por R$ 99,90. “O mercado B2C é pouco explorado pela Carrega+”, revela Valverde. “Atendemos uma demanda em nossa loja virtual, que vem através das divulgações de redes sociais e as divulgações da marca nos próprios restaurantes.”

 

Fundada em 2013, a Carrega+ colocou seu carregador portátil no mercado em 2014 e faturou R$ 560 mil no ano passado. Por enquanto a empresa atua apenas em São Paulo, mas planeja ingressar em novos estados, a começar por Rio de Janeiro, Brasília e Minas Gerais nos próximos 90 dias. Até o fim do ano a empresa pretende estar em 10 estados.

 

A startup foi uma das vencedoras do Acelera Startups 2014, um dos maiores programas de investimento-anjo da América Latina e promovido pela Fiesp. (Fonte: PEGN)

Deixe seu comentário