Food Service

Notícia

Qual a diferença entre o sorvete e o sorbet?

Gerente de marketing da Eismann explica qual a origem e a diferença de cada um deles

04/02/2015

Poucos sabem, mas existem mais curiosidades no mundo dos sorvetes do que se imagina. André de Figueiredo, gerente de marketing da Eismann, uma das maiores empresas no mercado europeu de alimentos ultracongelados e referência na produção e venda de sorvetes, explica as principais diferenças entre eles.

 

A primeira curiosidade é a origem. Embora muitos pensem que o sorvete surgiu na Itália, André explica a procedência. “A origem do sorvete se deu com os chineses, há mais de 3 mil anos, com uma base feita de neve, mel, frutas e gema de ovo. Mais tarde, com os árabes, a mistura foi aprimorada e chamada de sharbet, que se transformou nos famosos sorbets”, conta.

 

Sobre estes dois tipos de sorvetes, a principal diferença está nos ingredientes e na confecção de cada um deles. “Enquanto o sorvete de massa é produzido com produtos lácteos como leite fresco, creme de leite ou leite condensado, o sorbet é feito sem leite e com baixo teor de gordura, que é proveniente de frutas ou de outros ingredientes que a contenham como, por exemplo, o chocolate”, afirma Figueiredo.

 

“No sorbet é a mistura de água, da polpa da fruta e do açúcar que vai dar o equilíbrio e a liga necessários, diferente do sorvete de massa, que obtém a liga com a mistura de gordura e açúcar. E mesmo não tendo leite na sua composição, o sorbet pode ser tão cremoso quanto um sorvete de massa, já que a textura é adquirida pelo equilíbrio do açúcar e da acidez da fruta, ou de outro ingrediente que dará o sabor”, garante.

 

Esta diferença nos ingredientes e no cuidado com a preparação dos sorvetes também resulta em sabores diferentes. Ele atenta que um dos pontos a ser observado para saber a qualidade do sorvete é a cor, a quantidade de água e o armazenamento. “A cor do sorvete deve ser a mais próxima da fruta ou do ingrediente principal. A quantidade de água também deve ser bem controlada, para não criar cristais de gelo, além do armazenamento, que deve ser conservado entre -18ºC e -20ºC para manter a textura ideal para o consumo”.

 

A Eismann tem em seu rol de produtos cerca de 150 tipos de sorvetes e 50 disponíveis em seu catálogo no Brasil. Independentemente do tipo e do gosto pessoal, estas sobremesas atendem todos os tipos de públicos. O sorbet é indicado para pessoas em dieta e para quem tem intolerância à lactose. Já o sorvete de massa é para quem não tem restrições e quer aproveitar toda a cremosidade e sabor. “Nossa empresa tem tradição na produção de sorvetes, com receitas preparadas com mais de 40% de leite fresco e desnatado, o que garante mais cremosidade e realça o sabor dos ingredientes”, esclarece Figueiredo.

 

Deixe seu comentário