Food Service

Notícia

Presidente da ANR fala sobre ações de acessibilidade no mercado de trabalho

Artigo publicado na 16ª edição da Food Magazine

05/06/2017

Inclusão social é um tema cada vez mais relevante na mídia e no cotidiano das pessoas, seja no ambiente profissional ou pessoal, Consolida-se na sociedade, num movimento crescente, a percepção positiva da diversidade, do valor da inclusão para enriquecer as experiências humanas. O mercado de trabalho é um exemplo. A inclusão de indivíduos com deficiência no mundo profissional, em diversos setores, atingiu mais de 400 mil pessoas, segundo dados do Ministério do Trabalho divulgados no fim do ano passado. A soma corresponde a 0,84% do total dos vínculos empregatícios e reflete inclusão progressiva de colaboradores com deficiência nos últimos anos.


Um dos segmentos mais abertos para receber esses colaboradores é o da alimentação fora do lar. Restaurantes, bares e similares já há algum tempo destinam vagas para pessoas com deficiência, buscando para elas o melhor acolhimento profissional e pessoal. Mas, claro, ainda há muitas dúvidas no dia a dia. Devo tratar esse funcionário de maneira diferente? É preciso algum cuidado especial? Para ajudar a esclarecer esses questionamentos, a Associação Nacional de Restaurantes (ANR) elaborou, no início deste ano, uma cartilha sobre o tema, o “Guia Especial – A Lei de Cotas e o Colaborador com Deficiência”, dirigido aos seus mais de 500 associados,


O guia trata da inserção do colaborador com deficiência em três tópicos principais (O que os gestores devem saber, O que a equipe de colaboradores deve saber e O que o RH deve fazer), reunindo dados referentes à participação desses profissionais no mercado de trabalho brasileiro e um breve descritivo dos tipos de limitações (física, visual, auditiva, cerebral e intelectual). As informações se estendem também aos clientes com algum tipo de deficiência, estimulando a conscientização de direitos e a prática de cidadania. 


No universo da deficiência, todos sabemos, os desafios são contínuos. Saber mais a respeito ajuda a diminuir barreiras e preconceitos, favorecendo a convivência social e no ambiente corporativo. Nesse sentido, além do guia, a ANR desenvolveu outras iniciativas nos últimos anos, a exemplo da parceria firmada com a Fundação Dorina Nowill, que propicia desconto aos associados em alguns serviços, tais como produção de cardápios em braile ou consultoria em projetos de acessibilidade e adaptação do espaço físico dos estabelecimentos à legislação específica. 


A Associação Nacional de Restaurantes busca contribuir para o aumento e melhora dos processos de inclusão, e sem se ater ao segmento das pessoas com deficiência que, segundo o último Censo do IBGE, atinge 45 milhões brasileiros, sendo 8% deles com limitações severas. Afinal, precisamos trabalhar para garantir a inclusão social e econômica de todos, independentemente de atributos de qualquer ordem, pois merecemos as mesmas oportunidades.

 
No que depender da ANR e de nossos associados não mediremos esforços para garantir que a inclusão não seja apenas mais um verbete no dicionário. Buscaremos seguir transformando essa palavra em ações reais, capazes de melhorar o dia a dia de todas as pessoas.

*Alberto Lyra é presidente da ANR (Associação Nacional de Restaurantes)

 

Deixe seu comentário