Publicidade

Food Service

Notícia

Pesquisa diz que brasileiros associam qualidade a respeito ao consumidor

Atendimento é muito relevante para 16% dos entrevistados

24/11/2014

Estudo exclusivo conduzido pela Shopper Experience em parceria com a revista Consumidor Moderno, “As empresas que mais respeitam o consumidor no Brasil”, revela a percepção que os consumidores de São Paulo (capital e interior), Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília e Goiânia têm de grandes marcas.

 

Oferecer produtos de qualidade é sinônimo de respeito ao consumidor para 23% dos brasileiros. O atendimento de funcionários solícitos, disponíveis, ágeis e gentis no contato com o cliente em diferentes canais – loja física, online e telefônico – é muito relevante para 16% dos entrevistados. Para 12% dos consumidores, oferecer serviços de qualidade é sinal de respeito ao consumidor. Apenas 9% dos entrevistados associam preço atrativo ao respeito por parte da marca. Essas são algumas das conclusões da 12ª edição da pesquisa “As empresas que mais respeitam o consumidor no Brasil”, conduzida pela Shopper Experience em parceria com a revista Consumidor Moderno, do Grupo Padrão.

 

Composta por 1.718 entrevistas realizadas em São Paulo (capital e interior), Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília e Goiânia, a pesquisa teve como objetivo identificar quais são as empresas – na percepção de homens e mulheres das classes A, B, C e D, maiores de 18 anos – que mais respeitam o consumidor e, para isso, contou com mais de 10 mil respostas válidas.

 

Para Stella Kochen Susskind, presidente da Shopper Experience e coordenadora da pesquisa, há mais de uma década o estudo tem colaborado não apenas para melhorar e avaliar as relações de consumo no país, mas para detectar a real percepção do consumidor brasileiro. Pioneira no Brasil em pesquisas com clientes secretos, Stella afirma que o fato de o brasileiro associar o respeito à qualidade do produto é revelador. “Significa que o brasileiro saiu do patamar do consumo imediato – aquele que valoriza aspectos superficiais – para o consumo crítico. Na prática, a durabilidade é que está em questão, ou seja, quanto vou pagar e quanto vou usar”, analisa Stella.

 

A executiva acrescenta que a máxima “o brasileiro adora promoções” também está sofrendo alterações que revelam um novo perfil de consumo no país. “Somente 5% dos entrevistados apontou promoções, ofertas, brindes, sorteio e desconto como respeito ao consumidor. Na prática, significa que o brasileiro está iniciando um processo de fazer contas; não se deixar enganar facilmente por ações vazias de significado real – seja ganho financeiro ou produtos associados à compra”, afirma.

 

O ranking geral da pesquisa – conduzida com 1.718 homens e mulheres das classes A, B, C e D – traz, pela ordem, as empresas: Sadia, Heineken, Ambev, P&G, Natura, Whirlpool, Samsung, Apple, Medley, Alpargatas, Adidas, Tigre, Brookfield, Honda, Volvo, Magazine Luiza, Zaffari Bourbon, Walmart, Riachuelo, Raia Drogasil, Spoleto, TendTudo, Netshoes, Azul, GVT, Globo.com, Claro, SBT, O Estado de S. Paulo, Editora Globo, Itaú, Porto Seguro, Caixa, Visa, CEEE, Ultragaz, Comgás, Shell, Alelo e Correios. (Fonte: Portal SEGS)

Deixe seu comentário