Food Service

Notícia

Obras em prazo recorde

Substituição de parte do concreto por estrutura metálica faz com que Sentec construa restaurantes na metade do prazo habitual em um mercado em que tempo é dinheiro. O engenheiro civil e proprietário da construtora, hoje especializada em empreendiment

24/02/2015

Marco Salvoni, engenheiro civil e proprietário da Sentec Construções

O engenheiro Civil Marco Salvoni, desde que se formou, em 1994, optou por trabalhar com estruturas metálicas. Em 1999, decidiu montar a Sentec Construções, focada na produção de estruturas metálicas para o mercado da construção civil. Logo em seus primeiros projetos conquistou grandes clientes, como a rede de casual dining Outback, que, satisfeitos com o alto nível do trabalho desenvolvido pela empresa, requisitaram seus serviços para realização da obra completa de suas novas lojas. 


Para atender a essa demanda, a partir de 2003, a empresa começou a elaborar também projetos na área de construção civil, em especial para restaurantes, dando início a uma nova divisão do negócio. A forte demanda trouxe experiência e aos poucos a Sentec passou a focar em redes de alimentação, conquistando clientes como Fogo de Chão, Rubaiyat, América, Rascal e o próprio Outback, que se mantém fiel há mais de quinze anos. Hoje, a Sentec Construções possui mais de 70 obras em seu portfólio apenas no segmento de food service.

 

America

A empresa possui mais de 70 obras de clientes cativos no mercado food service, entre eles as redes America, Fogo de Chão e Outback

 


Como começou a atuar no mercado da construção, já que antes trabalhava apenas com a produção de estruturas metálicas?


Fizemos o Outback Center Norte, nossa primeira obra como construtora, e que também é hoje a unidade da rede que mais fatura no mundo. Somente de Outback temos mais de trinta em nosso portfólio. Nosso histórico de estabelecimentos da rede americana abriu outras portas.

 

Outback

A primeira obra da Sentec como construtora foi o Outback Center Norte, hoje a unidade da rede que mais fatura no mundo


 

A Sentec desde o início de sua formação focou em obras para restaurantes?


Quando conseguimos fazer construção civil não focamos em restaurantes, tínhamos obras comerciais em vários segmentos. A decisão de se voltar para restaurantes ocorreu há três anos, pois é um mercado em que falta gente com competência e expertise para fazer. Temos um histórico legal de 70 restaurantes, com clientes cativos.

A experiência te torna especialista no assunto. No meu entender, a performance é melhor do que de empresas que se aventuram, é importante que a empresa saiba o que está fazendo, pois há estruturas e instalações específicas neste tipo de empreendimento. Tenho clientes que sequer orçam com empresas que não são especialistas.

Você já sabe os problemas que acontecem normalmente. Cada restaurante tem um tipo de comida, porém, não existem grandes variações na estrutura e instalações, como a parte de exaustão e de combate a incêndio. É mais fácil para quem tem vivência saber onde vai encontrar dificuldades.

 


Qual o diferencial da Sentec em relação aos prazos de construção?


Geralmente são obras de curtíssimo prazo, os investidores querem retorno o mais rápido possível. Sabemos o quanto é impactante para o faturamento de um negócio de alimentação o atraso na inauguração, por isso, prazo é algo fundamental em nossos projetos, pois é importantíssimo para o cliente. 

 

Temos diferencial mesmo em relação às especialistas. Além de termos fornecedores cativos, de marcenaria e elétrica, temos velocidade pelo know how de estrutura metálica. O que geralmente terceirizam, nós temos internamente.  O que marca é o comprometimento que a gente tem com a obra.

 

Temos um nível de fidelização muito grande, quase todos os nossos clientes fizeram mais de uma obra. Temos um foco de trabalho para o cliente continuado, não olhamos o tamanho do cliente, aquele que você cativar com bom trabalho e preço competitivo, vai estar sempre te contratando.

 

Fizemos um Outback em dois meses dentro do shopping e a mais nova unidade do Rubaiyat, localizada no Jockey Clube do Rio de Janeiro, do zero, em quatro meses e meio, sendo que nenhuma empresa se prontificou a fazer em menos de oito. É um prazo recorde atípico no Brasil, rápido para o padrão brasileiro. Queriam pronto para vender para a Copa, e para isso, o engenheiro trabalhou todos os dias.

 

Rubayat

Rubayat

A Sentec foi responsável pela construção da mais nova unidade do tradicional Rubaiyat, localizada no Jockey Clube do Rio de Janeiro, foi construída em quatro meses, prazo recorde para os padrões brasileiros

 

Como conseguem essa agilidade?


Trocamos parte que seria em concreto por estrutura metálica sem mudar o projeto, o que não prejudica em nada, isso se não for melhor de segurança. É mais caro com estrutura metálica, mas possibilita antecipar a obra em três meses, o que justifica o investimento, já que para um estabelecimento esse período a menos de funcionamento geraria um prejuízo maior que este investimento. E criamos um nicho de parceiros que têm essa pegada de obra rápida, temos também uma base de fornecedores.


No Outback de rua criamos um modelo construtivo do telhadinho verde, juntamos a expertise em estrutura metálica e montamos um modelo pré-fabricado que levamos pronto para o local da obra. Fazemos módulos prontos em estrutura metálica, pensamos numa peça que pudesse ser transportada, em dimensões que não ultrapassam o tamanho das carretas. Pré-industrializando essas peças criamos uma sinergia com a estrutura restante e podemos ser mais rápidos.

 


Qual é a diferença de um restaurante em relação a outras obras?


A parte de drenos na cozinha, as cozinhas são muito parecidas, o que muda é o layout. O grande segredo é a parte de instalação, parte de exaustão, de tração da fumaça e gordura, que é muito intensa. Tem a parte de combate a incêndio, elétrica, iluminação, ventilação, ar condicionado, automação, etc. 
Uma cozinha ocupa quase a metade do espaço de um restaurante. Trata-se de uma construção complexa e delicada, que pode comprometer toda a operação do negócio se não for muito bem feita. E sabemos como uma parte interfere na outra, o coração de um restaurante é a cozinha, quase metade do restaurante é cozinha e serviços. 


Trabalho com isso há 15 anos e ainda me impressiona a dinâmica do negócio, é um formigueiro de gente se entendendo dentro de uma cozinha. O salão pode ser lindo, se as instalações não funcionarem, o prato não chega na mesa do cliente. Há uma super engenharia para o prato chegar na mesa no prazo, é tudo muito planejado.

 

Obras em shopping são mais complicadas? Em quanto tempo realizam?


Em shopping em apenas 60 dias. Fazemos um levantamento do espaço físico da loja, e quando chega na fase de execução não pode fazer barulho de dia, o trabalho pesado é feito à noite. Temos parceiros e equipes que já sabem como funciona.

 

Fogo de Chão

Deixe seu comentário