Food Service

Notícia

Mercado em ascensão

A febre dos food trucks mudou o cenário da comida de rua, que ganha um novo formato e se firma como uma das principais tendências

09/06/2015

Festival Gastronômico reuniu dez food trucks desenvolvidos pela Truckvan, na zona norte de São Paulo, recebeu mais de 2.500 pessoas, um recorde para o local

A regulamentação da comercialização de comida de rua em maio do ano passado impulsionou o mercado de food trucks, que passa a ser um dos mais promissores do setor food service. Atualmente, já existem mais de 150 unidades em ação no País, segundo o Guia Food Truck nas Ruas. “Com as incertezas da nossa economia atual, os empresários precisam se adaptar às novas tendências, e os food trucks têm a vantagem da mobilidade, de ir até o consumidor, promovendo a marca e conquistando novos clientes a cada evento, além de não ter que pagar aluguel de um estabelecimento fixo e só precisar de, no máximo, seis funcionários para a operação”, destaca Alcides Braga, sócio-diretor da Truckvan, empresa líder no mercado de soluções sobre rodas.


Com o objetivo de estimular o empreendedorismo e apresentar sua variedade de restaurantes móveis, a Truckvan realizou um festival gastronômico que reuniu, no último dia 17 de maio, dez food trucks fabricados pela empresa na Casa Verde, zona norte de São Paulo. Durante o evento, o público pode visitar o food truck próprio da Truckvan, tirar dúvidas sobre esse mercado que está cada vez mais aquecido com a equipe de especialistas da empresa e investir em um food trucks com 10% de desconto. “O festival reuniu mais de 2.500 pessoas, o que corresponde ao dobro da média de público do local. A nossa equipe comercial atendeu mais de 30 pessoas interessadas em investir em food trucks”, afirma Braga.


O investimento em um food truck completo com equipamentos de cozinha e veículo inclusos gira em torno de R$ 250 mil, sendo que o trabalho de customização da Truckvan varia entre R$ 75 mil e R$ 85 mil e o prazo, em média, para entrega é de 75 dias, após a aprovação final do projeto pelo cliente. Com o setor aquecido, a Truckvan aposta em sua experiência de 23 anos na customização de veículos para diversas áreas para fabricar food trucks de acordo com a necessidade de cada cliente.

 

Negócio sobre rodas

 

Efigênia Theodorico Bernardo, idealizadora do Samuca’s Dog, trabalhava como operadora de telemarketing quando foi afastada por sintomas de depressão após perder uma gestação. Começou a vender, ainda sem automóvel, lanches na empresa e, em oito meses, conseguiu comprar uma Kombi, ampliando sua oferta para outros lanches e até marmitex. Diante do sucesso da lanchonete sobre rodas, em 2007, Samuel, seu marido, deixou seu trabalho como segurança e se uniu à esposa, apostando no negócio. A simpatia do casal, aliada aos dotes culinários de Efigênia, garantiram o crescimento Samuca’s Dog, que ficou conhecido na região de atuação.

 

Samuca´s Dog

 


Trabalharam com a Kombi de 2006 a 2011, quando foram selecionados para participar do quadro “Lata Velha” do programa Caldeirão do Hulck, da Rede Globo. Através dessa participação, tiveram a Kombi transformada em um verdadeiro food truck pela Truckvan, com direito a equipamentos e toda a estrutura de uma cozinha profissional. Além da estrutura melhor, o Samuca’s Dog ganhou visibilidade e hoje participa de muitos eventos e tem uma procura grande. “Tem gente que vem de longe para conhecer a nossa história e saber se é verdade”, conta Efigênia. “A estrutura profissional facilita muito e aumentou minha capacidade de produção. Antes vendia hambúrguer industrializado, agora posso fazer um hambúrguer caseiro. Também diversifiquei meu cardápio, antes só fazia bife na chapa, hoje posso fazer um estrogonofe e uma carne de panela”, explica a empresária.


Devido ao sucesso, o casal planeja em breve expandir o negócio com a aquisição de mais um food truck, já que o automóvel atual não tem um motor tão forte para circular em locais distantes. Assim, o Samuca’s Dog, que já é marca registrada na Rua Alfredo Pujol, zona norte de São Paulo, poderá replicar seu modelo e estar presente também em eventos e pontos distintos da cidade, fazendo jus à flexibilidade que o negócio sobre rodas oferece. 

 

Desafios

 

O principal entrave para o desenvolvimento do mercado de food trucks é a questão dos estacionamentos. Ainda não há locais legalizados para estacionar caminhões e vans na cidade de São Paulo, e os poucos parques privados de food truck cobram altas taxas, que comprometem a rentabilidade dos empresários e expansão do negócio. “É um mercado que está dando super certo, mas os estacionamentos cobram R$800 a diária ou 20% das vendas, é um número muito alto que nos obriga a aumentar o valor dos lanches. A ideia da Truckvan ao organizar o festival gastronômico e disponibilizar seu espaço no Pátio Gastronômico da Casa Verde foi possibilitar que os food trucks participantes conseguissem reduzir o ticket médio e oferecer opções a partir de R$ 10”, diz Efigênia.

 

 

 

Deixe seu comentário