Food Service

Notícia

Garçom vendedor: Confira dicas para um bom atendimento

11 de agosto, é comemorado o dia desta importante profissão dentro do segmento de bares e restaurantes. O garçom é o contato do cliente com o estabelecimento e seu serviço é essencial para o sucesso de um atendimento

11/08/2017

O nível do atendimento é essencial para o sucesso de um estabelecimento e o garçom é o ponto principal desta questão. “Acredito que a pessoa vem pelo espaço e comida, mas volta pelo atendimento. 70% das pessoas que não voltam é pelo tratamento que recebeu. O cliente quer ter uma experiência nada mais que encantadora, quer se sentir especial, não importa o valor do produto que ele está adquirindo”, afirma Max Pires, coaching da Garçom Vendedor, que oferece cursos e treinamentos em atendimento para estabelecimentos de todo Brasil. Confira suas dicas para obter uma excelência em atendimento em seu restaurante.

 

Faça o cliente se sentir especial

Com uma abordagem calorosa – Muito boa tarde, Seja bem vindo, já pergunta se aceita tal bebida, dando algumas opções ao invés de perguntar se gostaria de beber algo. Perguntar se é a primeira vez do cliente no restaurante, apresentar a casa e os principais pratos, exaltando a qualidade com adjetivos, mostrando que está interessado em saber o que ele quer e não oferecer o que eu quero.

Depois perguntar se gostou do prato, da minha dica, e descreva as sobremesas, mostrando conhecimento e domínio do produto, do restaurante e cardápio. Falar com brilho no olhar para convencer o cliente a ir na sua dica. Garçons precisam ser treinados e ter um atendimento padronizado. 80% dos profissionais não conhecem seu produto, não vai à cozinha, não interage com a equipe de cozinha, isso diferencia o profissional, pois mostrar ao cliente que ele está diante de um profissional preparado para atendê-lo, fazendo-o sentir confiança.

 

Treine adequadamente a equipe

Um treinamento correto pode aumentar de 30 a 40% as vendas. Conscientizando você consegue aumentar o faturamento com a mesma equipe, a mesma receita. Se ele tratar o funcionário como cliente imagina como ele vai tratar os clientes. O que faz a pessoa agir é a motivação. Não adianta ter um atendimento excepcional para o cliente e tratar mal o funcionário. Uma equipe desmotivada trabalha 100% rendendo 30%. Se eu não ganhar o coração do um funcionário, não ganho o do cliente. Tenho que despertar ou não extraio o melhor dele. Somente pelo salário será um funcionário médio. Se você tem um funcionário, imagine o que o cliente vai encontrar. Saber quem é seu funcionários, preferências, sonhos, o que faz na folga. Ele é o seu primeiro cliente.

 

Antes de tudo, analise o perfil do cliente

Nem todos os clientes estão receptivos a determinar explicações. Através de uma programação neurolinguística o profissional aprende a identificar o tipo de cliente e saber se ele está receptivo a determinada abordagem, algo mostrado na fisionomia. Saber o momento de abordar, depende também da faixa etária do cliente. 

 

 

Deixe seu comentário