Food Service

Notícia

Especiaria Tailandesa: Já pensou em servir grilo de petisco? Confira receita exótica

Iguaria comum nos países asiáticos, os insetos possuem três vezes mais proteína que a carne bovina

09/08/2017

Imagem ilustrativa

 Responsáveis pelo toque mágico das receitas asiáticas, os temperos tailandeses podem ser encontrados no Brasil com mais facilidade do que pensamos. O segredo é saber combiná-los. Para ajudar nessa tarefa, a banqueteira Fernanda Vanhertwing, do Buffet Le Due Suorelle, ensina uma receita exótica, que agrada ao paladar como petisco rico em aromas e sabores: o Grilo Thai.

Se à primeira vista causa estranheza, a especiaria é unanimidade entre quem prova: o tempero é marcante e muito saboroso, além de ser pura proteína. Confira também o vídeo com o preparo: https://youtu.be/hJeKLpHhImY

 

Ingredientes:

1 colher de sopa de azeite

1 dente de alho

10g de gergelim branco

10g de cebolinha picada

1 colher de sobremesa de mel

1 colher de sobremesa de limão

1 colher se sopa de shoyu

20g de grilo Safari

Gengibre, sal e pimenta a gosto 

 

Modo de fazer:

Aquecer o alho e a pimenta no azeite. Quando estiverem fritos, adicionar os grilos. Mexer bem. Colocar o mel, o shoyu e o limão e misturar, ainda no fogo, por XX segundos. Retire do fogo e adicione o gergelim branco e cebolinha. Está pronto para servir.

No canal da Safari Insetos, que forneceu os grilos para essa receita, estão disponíveis mais opções de petiscos exóticos, como tenébrios ao toque de limão e sal, grilo com Bourbon e quibe com farinha de grilos. http://bit.ly/2w36mUv

 

Onde encontrar

Desde 2015, a Safari Insetos produz e comercializa insetos como tenébrios, grilos e baratas para o mercado pet (especialmente voltado para aves, peixes, roedores e répteis), mas agora trabalha na produção de farinhas de insetos, também ricas em proteínas, com o objetivo de disponibilizá-las no mercado, assim que as leis brasileiras permitirem.

A Safari nasceu da vontade do proprietário, Eduardo Matos, de alimentar seus pets com opções naturais. "Comecei com uma produção pequena, para alimentar as tartarugas em casa. Aos poucos, os amigos foram se interessando e percebi que havia espaço para um negócio. Agora, com o mercado e fornecimento para pets estabelecidos, estamos focados na produção de farinhas de insetos, tanto para animais quanto, futuramente, para consumo humano".

O grande atrativo, informa Eduardo, é o valor nutritivo dos insetos. "Os grilos têm 60% de proteína, ao passo que a carne bovina, por exemplo, não passa de 20%". Os insetos possuem baixos níveis de gordura do colesterol, são de alta digestibilidade pois os nutrientes quando ingeridos pelo homem são prontamente “quebrados” e ainda possuem vitaminas, sais minerais e energia.

Sem pressão

Culturalmente, o consumo de insetos no Brasil ainda causa estranheza, ao contrário dos países asiáticos, onde a prática é comum. A ideia dos petiscos exóticos, segundo Matos, é para aproximar o público desse costume, de maneira lúdica e sem forçar a barra. "Algumas pessoas estranham, mas o petisco combina perfeitamente com a bebida, os temperos são conhecidos, então todos acabam aderindo e voltando", conta Matos.

Deixe seu comentário