Food Service

Notícia

Era da Gourmetização chega ao churrasco e novos sabores e cortes de carne são explorados

Saiba como harmonizar carnes exóticas com temperos e acompanhamentos, com as dicas de Eduardo Moretto, da Aurok Meat Experts

21/11/2016

O churrasco típico brasileiro é, literalmente, de dar água na boca. Apesar de tradicional, é muito gostoso e bem aceito nos quatro cantos do país, cada um com seu toque regional. Porém, as mudanças no churrasco não se limitam mais somente aos regionalismos e também foi atingido pelo famoso “raio gourmetizador”.

Mas isso é uma coisa boa. Dessa forma, vários sabores e cortes novos de carne foram descobertos pelo público que ainda se intimidava em ouvir sobre comer carne de javali, por exemplo.

Eduardo Moretto é sócio proprietário da Aurok Meat Experts, empório especializado em carnes e seus diferentes cortes. Ele acompanhou de perto a mudança do paladar brasileiro em relação ao churrasco e apontou dicas de como aperfeiçoar o cardápio com novos sabores, temperos e acompanhamentos na era gourmet.

As carnes mais procuradas, atualmente, são as de coelho e javali. O coelho é uma carne branca, macia e muito saborosa, rica em proteínas e com baixo teor de gordura. “Por isso mesmo, é muito indicada para quem procura uma alimentação mais leve e saudável, e deseja variar um pouco do tradicional frango, o qual, em termos de sabor o textura, se assemelha muito ao coelho”, afirma.

Já o javali é também extremamente saudável e em muito se diferencia do seu “principal concorrente”, o porco comum. Ao contrário do que muita gente imagina, o seu sabor marcante lembra a carne bovina, no entanto, é bem menos gordurosa, o que a faz reduzir pouco na hora do preparo. Devido ao baixo teor de colesterol é uma ótima opção atualmente para quem busca uma alimentação saudável e rica em proteínas, explica Eduardo.

 

Acompanhamentos e era gourmet

A carne exótica ou “carne de caça” como também é conhecida, é uma carne naturalmente mais magra, e por isso mesmo, devem ser muito bem preparadas no momento da cocção, o que evitará o ressecamento. Para que essas carnes não ressequem os molhos mais indicados são aqueles à base de azeite ou vinho. Para o tempero, a pedida certa são ervas saborosas como alecrim e coentro, sal e pimenta do reino. “Sendo assim, para acompanhar, nossa sugestão são os alimentos ricos em carboidratos como purê de batatas, farofa e arroz, pois permitem que o sabor da carne se destaque”, completa.

Sobre a onda da Gourmetização, Moretto afirma que esse destaque fez com que as pessoas aperfeiçoassem pratos já comuns no dia a dia, como o purê de batatas, que pode ser acrescido de queijos especiais. “A tendência é que seja cada vez mais comum, e a incorporação de produtos intitulados “premium” aos alimentos antes tradicionais façam parte da rotina gastronômica, como, por exemplo, a farofa, que, muitas vezes, ganha um toque especial com a adição de com castanhas de caju e amêndoas”, comenta.

Moretto também acredita que a era gourmet despertou a curiosidade das pessoas, junto com o advento da informação, que contribui para que essa curiosidade se transformasse em hábito. “Quando você tem acesso a um produto mais selecionado e tem a oportunidade de conhecê-lo e experimentá-lo, dificilmente você irá regredir o seu hábito de consumo. O consumidor está cada vez mais exigente e a indústria está tendo que se adaptar para atender essa demanda”, finaliza. 

Deixe seu comentário