Food Service

Notícia

Empresária troca Food Truck por restaurante; conheça os desafios dessa transição

No ramo itinerante por dois anos, Virna Miranda troca de negócio e investe em ponto fixo

15/08/2016

Há pelo menos dois anos o Brasil sofreu uma explosão de Food Trucks. Principalmente em São Paulo, o modelo de negócio foi febre entre os mais jovens e, com o tempo, conquistou os adultos. Voltado para um paladar gourmet, os caminhões de comida eram vistos como produto premium. No entanto, cada vez mais os preços foram se tornando acessíveis e a diversidade de culinárias foi sendo explorada.

 

Hoje, vários são os eventos gastronômicos que reúnem Food Trucks. Até mesmo em grandes empresas, os trucks podem ser vistos nos estacionamentos ou aos arredores. Na Avenida Paulista e Rua Augusta eles podem ser facilmente encontrados.

 

Virna Miranda foi uma das primeiras a entrar no mundo do Food Truck, sendo um dos 20 primeiros veículos do tipo em São Paulo. Conquistando nome e sucesso, após esse tempo, resolveu inovar e, em meio crise, mudar o modelo de negócio. A Cozinha com Z passa agora a ser restaurante.

 

A empresária conta que o sonho de abrir um restaurante é antigo, mas que entrou no mercado de Food Trucks para conhecer um pouco mais da área gastronômica. “O principal desafio foi entender o negócio de restaurante, que é bem diferente do segmento de comida de rua. Apesar de ambos serem serviços de alimentação, na prática, são modelos com características bem distintas. Fizemos uma imersão, estudamos muito, conversamos com várias pessoas, trouxemos para o time pessoas com expertise na área para nos ajudar a entender as particularidades do novo negócio”, conta. (Clique aqui para ler as dicas da consultora Vera Araújo sobre mudança nos negócios). 

 

Desafios

Apesar da liberdade itinerante, que permite estar em vários lugares e atender várias pessoas, o ponto fixo, acredita Virna, fideliza mais o cliente. Mas os desafios também crescem. A logística de um restaurante inclui agora trabalhar com mudanças no cardápio, gerência no estoque, finanças, liderança de equipe e operação diferenciada da cozinha.

 

“Diria que a gestão de um food truck é a gestão simplificada de um restaurante. O que muda é que agora tudo é maior”, explica. O cardápio também cresce. A proposta do local é oferecer um menu completo. De comida brasileira, criativa, intuitiva e divertida.

 

Todos os pratos são assinados pelo chef Zeca Amaral, que é sócio da Cozinha com Z, novo restaurante da Vila Madalena. Apaixonado pelas panelas desde menino, o baiano cresceu em meio às gamelas apimentadas e meladas de dendê, mas foi entre os livros da faculdade que ampliou seus horizontes, se rendendo aos encantos dos ricos e diversos sabores do Brasil.

 

O Cozinha com Z abre as portas para o público nesta terça-feira (16), no endereço Rua Aspicuelta, 202. 

Deixe seu comentário