Publicidade

Food Service

Notícia

Empresária deve faturar R$ 3 milhões em 2014 com sorvete de whey protein

No Brasil, mercado de alimentação saudável deve superar os R$ 40 bilhões

11/11/2014

Febre entre os frequentadores de academia, o whey protein já faz parte do vocabulário de atletas que buscam otimizar os resultados dos treinos. Agora, a famosa proteína do soro do leite pode ser encontrada também em sorvetes, uma novidade criada pela empresária e farmacêutica Giselle Sell, que já fatura alto com a linha Time4 Ice Whey Cream.

 

Giselle, que é adepta da prática esportiva, decidiu desenvolver a linha quando chegou à conclusão de que o sorvete era o grande vilão de sua dieta. Em 2009, a empresária abandonou o setor de agronegócio em que atuava no Mato Grosso e embarcou para São Paulo em busca de criar um produto com o qual se identificasse.

 

O sorvete desenvolvido pela empresária é feito com whey protein, uma proteína extraída do soro do leite que, entre outros fatores, ajuda a regenerar os músculos imediatamente após o treino.“Cada potinho de 170g tem mais proteínas do que três ovos inteiros”, explica a Giselle. O produto não tem açúcar ou gordura e tem apenas a metade das calorias de um sorvete tradicional – 58 calorias por porção de 60g. São quatro diferentes sabores (chocolate, chocolate branco, café mocha e baunilha) e duas versões – cremosa e picolé.

 

Mas alcançar a receita perfeita exigiu muita pesquisa e um investimento inicial de R$ 500 mil, que, em meio a erros e acertos, a empresária garante ter recuperado em três anos. “Houve várias vezes em que o produto deu errado, porque eu não sabia como um sorvete era feito”, conta Giselle, que chegou a viajar para a Itália para fazer cursos especializados nesse nicho. “Existe um grande potencial de crescimento para o sorvete e para o negócio de alimentação saudável no Brasil”, diz, justificando a persistência.

 

Ao que tudo indica, o instinto da empresária está seguindo na direção certa: uma projeção da consultoria Euromonitor mostra que o mercado da alimentação saudável no Brasil deve faturar mais de R$ 40 bilhões em 2014. E Giselle já está abocanhando sua fatia dessa cifra bilionária: em 2014, o faturamento da empresa deve dobrar em relação ao ano anterior e chegar à casa dos R$ 3 milhões. Cada pote custa, em média R$ 18, e pode ser encontrado em grandes varejistas, como as redes Pão de Açúcar, St. Marche, Emporium São Paulo e Mundo Verde, e em 12 Estados.

 

“A empresa está crescendo mais rápido do que eu esperava. Chegamos às grandes redes em apenas dois anos de mercado, e mais do que estar lá, estamos vendendo, mesmo!”, comenta Giselle. Ela dá a receita para o sucesso do seu negócio: “Não tem segredo. É muito trabalho”. (Fonte: Estadão PME)

Deixe seu comentário