Publicidade

Food Service

Notícia

Empreendedora com Down monta Café e emprega pessoas com a mesma deficiência

Jéssica Pereira teve aulas de gastronomia com renomados chefs, como Henrique Fogaça e Claude Troisgros, e não se sentiu limitada para empreender

18/07/2017

Jéssica Pereira, 25 anos, é uma cozinheira de mão cheia. Já teve aulas de gastronomia com chefs renomados como Henrique Fogaça, Claude Troisgros, Guga Rocha e Carlos Bertolazzi. Ter Síndrome de Down nunca a limitou e prova disso é que no dia 15 de julho, ela realiza mais um sonho: ter o seu próprio espaço gastronômico, o Bellatucci Café, e dar emprego a outros colegas como ela e que têm poucas oportunidades no mercado de trabalho.

 

“Aqui vou fazer meu famoso nhoque de mandioquinha e preparar cafés deliciosos. Quero que meus amigos Downs venham trabalhar comigo, porque eles também sabem cozinhar e atender bem os clientes”, conta Jéssica Pereira, sócia-fundadora do café. Quando Jéssica disse à sua família que queria investir suas economias, resultado de alguns trabalhos que ela realizou, em um restaurante, sua irmã, Priscila Della Bella, e seu cunhado, Douglas Batetucci, decidiram abraçar a ideia e se tornaram sócios da Jéssica no empreendimento.

 

“Achei a ideia ótima de dar oportunidade a outras pessoas com Down, ainda mais partindo dela essa iniciativa. Mas acredito que para que o local seja inclusivo de verdade, não podemos fechar o círculo e se limitar a trabalhar somente com eles. Se a ideia é incluir, tem que estar todo mundo junto, se ajudar, integir, respeitar a limitação de cada um. Por isso, trabalharemos, também, com pessoas sem a deficiência, que terão que aprender a respeitar o tempo deles e ajudá-los a descobrir suas habilidades”, conta Priscila Della Bella, sócia do Bellatucci Café. A empreendedora conta que no espaço os funcionários terão funções de acordo com sua capacidade e destreza e não haverá tratamento diferenciado entre eles. “Aqui o objetivo é que eles trabalhem de verdade, desenvolvam suas habilidades e não somente façam pose para fotos com os clientes”, explica Priscila.

 

Jéssica Pereira

 

Com pouca verba e muita vontade de dar certo, os sócios contaram com a ajuda da família para erguer o empreendimento. Os pais de Jéssica foram responsáveis por toda a mão de obra da reforma, compras e pesquisas de equipamentos, insumos e fornecedores. “Foram mais de seis meses de preparação do espaço, o trabalho foi de formiguinha, mas sem isso não conseguiríamos o investimento necessário. Economizamos cerca da metade do aporte inicial colocando a mão na massa”, conta Douglas Batetucci, sócio do Bellatucci Café.

 

Espaço multicultural

 

Além da gastronomia, o espaço também dará oportunidade para que outras pessoas com Síndrome de Down apresentem seus talentos diversos, que não se restringem apenas a culinária. “Teremos apresentações de dança, exposições de fotos e quadros, música e tudo mais que meus amigos com Down quiserem apresentar aqui. As portas vão estar sempre abertas”, conta Jéssica.

 

Especialistas das mais diversas áreas também serão convidados a utilizar o espaço para fazer palestras e orientar mães de pessoas com a síndrome. “As mães, especialmente das crianças com Down, estão sempre buscando respostas para suas dúvidas e apoio de outras mães com filhos especiais. A ideia é que aqui elas possam se reunir, e trocar figurinhas, além de tirar dúvidas com os especialistas convidados”, explica Batetucci. Estudantes de gastronomia também terão a oportunidade de elaborar pratos rápidos junto com a moçada e incluí-los no menu do dia do Restô.

 

Deixe seu comentário