Food Service

Notícia

Consultora dá dicas de como mudar o modelo de gestão do seu negócio

Planejamento é o principal recurso que define o sucesso de uma transição no modelo de administração

16/08/2016

Por diversas vezes, de tempos em tempos, mudanças são necessárias para gerar crescimento e novas experiências. Um desses casos é o da empresária Virna Miranda, da Cozinha com Z, que foi um dos primeiros Food Trucks de São Paulo e hoje se tornou restaurante. Conheça aqui essa história.

Se você deseja realizar alguma modificação no seu negócio, é preciso buscar por informações antes. A consultora especializada em negócios gastronômicos e sócia-diretora da QG Consultoria, Vera Araújo, dá algumas dicas sobre esse delicado momento que requer atenção dos seus gestores.

 

Food Magazine: Quais são as principais dificuldades de mudar o modelo de negócio?

Vera Araújo: Um dos principais motivos são os resultados negativos, ou seja, trabalhar com prejuízo, não alcançar o número de vendas necessário para seu ponto de equilíbrio e/ou não atender as expectativas de clientes, o que obriga uma revisão do rumo do negócio.

FM: Quais dicas você dá para os empreendedores que querem mudar a forma de trabalhar?

VA: Se já foi feito um plano de negócios, revisite-o, ajuste, aproveite o histórico do trabalho realizado e busque as mudanças necessárias, os novos processos. Se nada foi realizado, é hora de planejar, de fazer um Plano de Negócios, rever conceitos, público-alvo, cardápio, preços, etc.

FM: É mais fácil sair de um ponto fixo para trabalhar itinerante, ou vice-versa?

VA: Quando se parte de um ponto fixo é mais seguro e viável, pois já se tem a cozinha necessária para a produção dos produtos, isto dilui custos. Quando se parte do itinerante, é preciso buscar um espaço para produção.

FM: Quais pontos devem ser levados em consideração na hora de decidir mudar o modelo do negócio?

VA: Produto, Público-alvo, Ponto, Capacidade financeira para investimentos nas mudanças, Força de vendas para o produto novo (modelo de negócio e produtos de cardápio), Mão-de-obra disponível (capacitação e custo), Investimento necessário em marketing - é preciso fazer da mudança uma força de divulgação e não a aceitação de um fracasso.

FM: Há alguma margem de prejuízo durante essa transição?

VA: Não deveria, quando se trabalha com planejamento, definição de ponto de equilíbrio, Capital de Giro, o prejuízo é previsto e está dentro do prazo de Pay-Back.

FM: O empresário, em algumas vezes, pode não estar preparado para o novo modelo de negócio ou nunca atuou nele. Quais as dicas que você sobre isso?

VA: Vá pesquisar o modelo de negócios, o mercado, buscar auxílio de consultores especializados. Planejar, Planejar, Planejar...

FM: É possível que um produto que funcionou muito bem em um modelo, seja um fracasso em outro? Nesses casos, o que pode ter dado errado?

VA: Sim, é preciso entender as expectativas dos clientes ao redor do produto e ponto, é preciso repetir o modelo com precisão, principalmente quando se tem um modelo de sucesso - os clientes vêm com uma avaliação já pré-concebida, e quando não se é atendido, reconquistar fica muito difícil. 

Deixe seu comentário