Food Service

Notícia

Aplicativo que traduz cardápios para turistas é a aposta dos restaurantes nas Olimpíadas

Para quem é dono de um restaurante, a vantagem é que o aplicativo dá divulgação e visibilidade ao estabelecimento

14/12/2015

Ao alcance de todos pela internet e pelo celular o Menu For Tourist está se tornando referência na procura de turistas por um lugar para comer. Resumindo: o aplicativo é um facilitador em todos os sentidos para o cliente e o restaurante.

 

Idealizado pela empresária carioca, Melina Guelman, de apenas 27 anos, o “Menu for Tourist” foi tão bem recebida pelo público que tornou-se uma ferramenta oficial da prefeitura do Rio de Janeiro para as Olimpíadas. Segundo a criadora, a Riotur fará toda a divulgação nos aeroportos, guias e revistas oficiais, disponibilizando aos turistas as informações nos canais de divulgação da cidade, sendo direcionado automaticamente para o aplicativo.

 

Para sabermos um pouco mais sobre como funciona, o processo de criação e tudo o que envolve o “Menu for Tourist”, Melina nos conta os preceitos de seu empreendimento.

 

– Melina, como surgiu a ideia do “Menu for Tourist”?

Melina: “Eu estava insatisfeita no meu trabalho e queria fazer uma coisa minha. Depois da Copa das Confederações (torneio internacional de futebol, realizado em 2013 no Brasil) eu comecei a estudar o que aconteceu no evento e vi que a maior crítica dos turistas foi a dificuldade de comunicação, principalmente para se alimentar, e que eles deixaram de gastar de 30 a 50% por causa disso. No ano seguinte ainda teria a Copa do Mundo e a situação seria muito pior, então busquei uma solução para isso. A partir disso, pensei o que eu gostaria de ter de ferramenta para quando eu fosse para um país onde eu não entendesse nada do idioma. O que me facilitaria? Cheguei à conclusão de um cardápio traduzido que eu pudesse visualizar em qualquer lugar.”

 

 – Como funciona o aplicativo?

Melina: “Funciona como um localizador de restaurantes, tradutor e explicador de cardápios. Quando o usuário for usar o Menu, primeiro escolhe o idioma dele e a partir daí todo o aplicativo passa a funcionar nessa língua. Assim o aplicativo já mostra no mapa os restaurantes que têm cardápios disponíveis no idioma, com a distância, inclusive. Quando o estabelecimento é escolhido, é disponibilizado o endereço, o horário de funcionamento, o telefone e o cardápio completo. Ao selecionar o prato, através do botão “Fazer o Pedido”, a comida automaticamente aparece para o garçom em português (no caso do Brasil) e o preço para o usuário. A ideia é fazer com que o cliente não tenha que se comunicar, pois não adianta: se ele fosse tentar se comunicar, ele não conseguiria.”

 

– Como a plataforma chegou à prefeitura do Rio de Janeiro?

Melina: “De cara tive um apoio muito grande do Sebrae e da RioTur. O Sebrae porque eles entenderam muito o que os restaurantes sofreram na Copa das Confederações—principalmente os estabelecimentos de pequeno e médio portes— e a RioTur, porque estava preocupada com a chegada da Copa do Mundo e das Olimpíadas. Ela forneceu a pesquisa dos nove idiomas mais falados dos turistas que entram no Rio de Janeiro: inglês, espanhol, francês, italiano, alemão, russo, mandarim, japonês e o próprio português.”

 

– Quais são as principais vantagens e facilidades que o Menu For Tourist oferece?

Melina: “Com o aplicativo, o idioma deixa de ser um problema e permite que se atenda clientes de todo o mundo com qualidade, além de facilitar o trabalho do garçom e evitar assim qualquer desentendimento por má comunicação. As traduções são feitas por profissionais que explicam os pratos com detalhes para que sejam compreendidos em todo o mundo. Para quem é dono de um restaurante, a vantagem é que o aplicativo dá divulgação e visibilidade ao estabelecimento, ao alcance de todos pela internet e pelo celular, pois o Menu For Tourist está se tornando referência na procura de turistas por um lugar para comer. Resumindo: o aplicativo é um facilitador em todos os sentidos para o cliente e o restaurante e sua equipe, e um selo de qualidade para o estabelecimento.”


Fonte: BRF Food Services

Deixe seu comentário