Food Service

Notícia

A história da Marguerita

“Se a vida lhe der limões, faça margueritas” J. Buffett

24/09/2015

 

A refrescante Margarita, coquetel de cenas de filmes e de praias paradisíacas, é famosa também por sua combinação de tequila, licor de laranja e suco de limão, servida em taça crustada com limão e sal, o que nos remete ao modo clássico de se tomar a bebida mexicana a base de ágave-azul. 

 

Assim como outros coquetéis clássicos, a Margarita está envolta em mistérios e segredos, alguns revelados e outros que serão para sempre uma interrogação na história dos coquetéis.

 

O primeiro mistério é sobre quem e quando foi inventada. Dizem que foi um barman mexicano que criou em 1934 em homenagem à uma amiga do proprietário do restaurante onde ele trabalhava.

 

Outros contam que a Margarita foi criada em 1936 por Danny Negrete, para a esposa do irmão, Margarita, entre outras histórias que envolvem barmen e senhoras de nome Margarita. 

 

Porém a história mais contada por todos que tomam margarita é que esta foi criada no fim da década de 1940, em Acapulco, em uma das festas oferecidas pela socialite americana Margareth Sanders, ou Sammers, que para surpreender seus convidados, entre eles senhor Hilton e atores de Hollywood, criou uma bebida com tequila, cointreau e suco de limão. 

 

Durante muito tempo se referiam a Margarita apenas como O Drinque, até o dia em que o esposo da senhora Margareth, feliz com o sucesso do drinque criado pela esposa, ofereceu em outra festa a Margarita, Margareth em espanhol. 

 

E deste dia em diante todos já sabem o que aconteceu, de bar em bar alguém pedia a bebida refrescante, e hoje é um dos coquetéis mais vendidos em todos os dias quentes do mundo. O copo é a taça tradicional que lembra os famosos chapéus dos mariachis. 

 

Mas não precisa hablar español ou estar no México para se tomar margarita, basta pedir quando sentir vontade de estar perto de praias ou cenas de cinema.

 

 

 

Fonte: Drinquepedia

Deixe seu comentário