Food Service

Notícia

7 dicas de uma chef para ter um restaurante de sucesso

Para Maria Fernanda Tartoni, regredir nem sempre é algo ruim. Saiba o porquê

12/09/2014

Tartoni Ristorante, em Porto Alegre, de Maria Fernanda Tartoni

A gaúcha Maria Fernanda Tartoni é engenheira, mas hoje ganha a vida dentro de um restaurante. Desde 2005, ela é chef e fundadora do Tartoni Ristorante, em Porto Alegre. Nesta quinta-feira (11/9), ela contou um pouco de sua história em palestra na Feira do Empreendedor do Rio Grande do Sul. O evento acontece até domingo (14/9) e traz diversas atrações para empreendedores.

Nestes nove anos dedicados à culinária, Fernanda passou por uma série de bons momentos –  e por alguns insucessos. Em sua fala, ela deixou dicas para os interessados em gerir um restaurante. Os ensinamentos dela podem ser aplicados no cotidiano dos donos de qualquer negócio.

1. Faça o que você gosta
Apesar da formação em engenharia, Fernanda preferiu a cozinha. Segundo a gaúcha, em uma determinada fase da vida, ela percebeu que era a hora de ter o próprio negócio. A inspiração para o que fazer veio de casa. “Tinha passado dos 30 anos e considerei aquele o melhor momento para tentar algo novo. Sempre fomos apaixonados por comida italiana, algo presente desde cedo na minha vida”, diz. A decisão, para Fernanda, foi acertada. “É nisso que eu sou boa e é o que eu quero fazer pelo resto da vida.”

2. Esteja por perto, mas nem tanto
Quando abriu o Tartoni em um shopping de Porto Alegre, Fernanda gostava de centralizar processos e trabalhava demais. Um expediente cansativo é comum entre empreendedores – e até necessário –, mas deve haver espaço para o descanso. “Um dia, prestes a surtar, decidi viajar. A ausência não foi prejudicial. Na verdade, tive tempo para pensar melhor no que acontecia na empresa. Percebi que é fundamental estar por perto, mas é necessário parar e pensar no negócio”, afirma.
 

3. Tenha valores e leve-os a sério
Fernanda diz que os valores não devem ser apenas palavras bonitas. Na verdade, ao segui-los fielmente, o empreendedor pode atingir o sucesso mais facilmente. “No nosso caso, prezamos por qualidade, lucro por um ótimo serviço, caráter e honestidade, bem como pelo comprometimento e valorização da equipe.”

4. Não se baseie em “achismos”
Em 2008, Fernanda abriu outra unidade do Tartoni. O segundo ponto, também em um shopping de Porto Alegre, tinha 200 lugares, mais que o triplo do primeiro restaurante. Foi um erro. “Perdemos o conforto típico de um ambiente maior”, afirma. Para piorar, o retorno financeiro não foi o desejado. No entanto, uma lição ficou. “Apostei que a segunda unidade ia dar certo, mas não tinha números que justificavam isso. Aprendi que não podia confiar em ‘achismos’”, afirma a chef.

5. Dê um passo atrás para seguir em frente
Em agosto do ano passado, a gaúcha tomou a difícil decisão de fechar o segundo restaurante – dessa vez, focada nos números, não em palpites. Pouco mais de um ano depois, Fernanda afirma que seguiu o caminho certo. “Fechamos, mas com as contas equilibradas e a imagem da empresa intacta. Hoje, ganho mais dinheiro e tenho fins de semana. Nem sempre retrair é algo ruim.”

6. Seja assessorado
Além de fazer o que gosta, Fernanda atua apenas no que sabe. Isso significa que a empreendedora tem o suporte de outras empresas em aspectos publicitários, jurídicos e contábeis. Ela reforça a necessidade dessa assessoria ao dizer que as mídias sociais de uma empresa não devem ficar a cargo do dono do negócio. “Ele pode ficar estressado e não responder um usuário da melhor maneira possível. Não faça você mesmo”, diz.

7. Escute (e recompense) seus clientes
A chef afirma que os clientes sempre têm algo bom a dizer e sempre devem ser ouvidos. Aliás, até recompensados, quando há algum problema. “No começo do Tartoni, ao ouvir queixas de clientes, sempre dávamos brownies a eles. Era o que podíamos fazer. Cansei de dar sobremesa de graça.” (PEGN)

 

Deixe seu comentário